quinta-feira, 8 de novembro de 2012

Porto rima com consistência e pragmatismo.

A qualificação ao 4º jogo de Champ's é um motivo de orgulho para os adeptos do FCP. Duvido que o seja para os Portugueses, mas eu também não entendo assim o futebol.

Aliás, esta qualificação nem é sequer um facto de estranhar, porque fomos já por diversas vezes 1ºs classificados dos respectivos grupos. É sabido que a exigência do FCP não poderia ser outra... um empate num dos jogos fora, e o resto são vitórias, incluso como o principal candidato ao 1º lugar todo-milionário PSG. A minha exigência vai para o 1º lugar do grupo... assim somos Porto.

O mais importante num jogo para mim é a atitude mental que os atletas mostram, e o comportamento em campo. E nisso o jogo do Porto foi perfeito. Entramos fortes, a querer dominar a posse de bola, a querer impor ritmo no jogo, sem recear o adversário, mas também sem excessos de confiança e desconcentrações. Melhor que isso,  a equipa soube manter-se unida e coesa até ao final do jogo com a mesma atitude. Parecia uma eliminatória em que não podiam perder... assim foi... depois é tudo uma questão de talento individual e colectivo.

Um jogo que até podíamos ter vencido, mas que o empate serve perfeitamente para o objectivo financeiro da época em curso. Nesse capítulo já não será um fracasso a época, a SAD pode respirar fundo e pensar apenas e só em resultados desportivos.

Para finalizar, dizer que o Porto jogou, e vem jogando, com adaptações forçadas, com jogadores com pequenas lesões e mesmo com jogadores que não são as 1ªs opções para a posição devido a lesões (Maicon, Fernando, Alex). A resposta dos atletasc e da equipa que os inclui e acolhe tem sido fantástica, não tem comprometido nem a eficácia nem a qualidade de jogo. Penso até que estas pequenas contrariedades servem para unir a equipa e deixar as mentes mais alertas e despertas para possíveis dificuldades.

A época já vai com quase 3 meses e devo dizer que o FCP tem mostrado um nível de qualidade de jogo muito alto e com muitos jogadores em crescimento, em formação a competir...

- Atsu tem tudo para ser um grande extremo mundial, na sua idade é do melhor que há e está nomeado para Golden Boy
- James - ex-Golden Boy - está a ganhar maturidade e adaptar-se ao futebol Europeu de um forma algo lenta mas consistente. está a conseguir ser importante na equipa e decisivo
- J Martinez está ser aquilo que os adeptos e colegas sonhavam que pudesse ser... e em muito pouco tempo. é um grande ponta de lança. recebe, finaliza e distribui como muito poucos. é uma mistura rara de avançado mais clássico do que moderno!
- Defour tem jogado a espaços e tem mostrado estar maduro e capaz de entrar na equipa sem comprometer... o que é difícil quando se tem em Fernando um dos melhores do mundo para jogar sozinho como médio defensivo.
- Alex Sandro está a evoluir bem como defesa, a ganhar qualidade defensiva... porque a atacar e subir é muito bom, especialmente porque quando sobe, ou cruza com qualidade ou faz alguma triangulação com colegas... mas decide sempre bem, não desperdiça jogo.
- Danilo é já nesta idade um grande jogador, que está obrigado a esconder-se por momentos a defesa direito, mas que quando se solta na linha, ou deriva para o centro, mostra que dá ao treinador e equipa garantia de poder assumir com qualidade qualquer posição do meio para a direita. seria por exemplo um excelente substituto para Lucho

... em crescimento também... o treinador.

2 comentários:

Joao Nisa disse...

O que mais me surpreende é mesmo o Vitor Pereira. No ano passado teve sorte em não ser linchado; este ano demonstra que soube aprender com os seus erros e toma sempre boas decisões. Mais: o Porto ganha e joga bem. Sem Hulk. Quem diria???
O Jackson Martinez é muito peculiar: tanto marca golões e golos decisivos como falha golos fáceis. Mas é um caso sério. Na minha cabeça vejo-o mais como um Lisandro do que como um Falcao. Lucho parece que tem 20 anos, tal a forma como foge muitas vezes do espaço interior para a linha ou mesmo quando aparece para finalizar à entrada da área.

Nuno Silva disse...

o caso Vitor Pereira é que os adeptos do Porto não percebiam por vezes algumas opções especialmente durante os jogos.

pareceu-me claramente em vários jogos que o Vitor Pereira sempre tinha mais ambição e coragem que os adeptos. muitas substituições que fez eram para segurar o jogo mais à frente e com mais posse de bola(com o SLB, meteu o Belluchi) tornando aparentemente a equipa menos defensiva quando necessitava.

competência e conhecimentos os tipo tem. além disso nota-se que tem mão no balneário... e é natural que no inicio da sua colocação como treinador principal não o tivesse... daí que se gerou alguma desconfiança contra ele. mas tb sabemos agora que haviam lá uns sul-americanos a estragar o balneário.

é nisso que o PdC é o melhor do mundo e vence muito mais que os restantes... foi buscar um jogador que muito pensavam já a "arrumar as botas"... o Lucho. Um jogador culto, com capacidade de gerir os egos do balneário, inteligentíssimo no campo e certamente fora do campo uma personalidade interessante.

Lucho e Pinto da Costa foram os vencedores da época passada... esta época é o conjunto ... sente-se a equipa unida!

quanto ao Martinez... vai ser certamente mais uma figura do futebol europeu a passar pelo Dragão... infelizmente não temos dinheiro para segurar estes craques, senão éramos uma das equipas 4 a 6 melhores do mundo todas as épocas. o Jackson apesar de falhar alguns golos aparentemente fáceis tem feito de forma perfeita tudo o resto.... e está ainda nos seus primeiros 14 jogos na Europa. só neste período já marcou 3 ou 4 golos daqueles que só saem uma vez por época